PRAÇA JÚLIO PRESTES, Nº 16
01218 020 | SÃO PAULO - SP
+55 11 3367 9500
SEG A SEX – DAS 9h ÀS 18h
THIERRY FISCHER
Marin Alsop

Thierry Fischer é Diretor Artístico da Osesp desde 2020 e, Diretor Artístico da Sinfônica de Utah desde 2009, da qual se tornará Diretor Artístico Emérito a partir do segundo semestre de 2023.

 

Ao longo das últimas temporadas regeu diversas orquestras ao redor do mundo, com destaque para as sinfônicas de Boston, Cleveland, Atlanta e Cincinnati, as filarmônicas de Londres, Oslo e Rotterdam, Royal Philharmonic, Maggio Musicale Firenze, Orquestra do Mozarteum de Salzburg, Orchestre de la Suisse Romande, além de notáveis grupos de câmara, como a Orquestra de Câmara da Europa, Orchestra of the Age of Enlightenment, Câmara Sueca, Ensemble Intercontemporain e London Sinfonietta. Realizou estreias mundiais e de obras comissionadas.

 

Thierry Fischer se manteve em atividade ao longo da pandemia regendo concertos para o público presencial e em transmissões virtuais em sua temporada inaugural com a Osesp, incluindo balés de Stravinsky, a Missa Solemnis e as Sinfonias de Beethoven. Em 2020-21 destacam-se ainda trabalhos realizados com a Filarmônica de Londres no Royal Festival Hall e, via streaming, na Marquee TV, o Elias de Mendelssohn com o Coro e a Orquestra Filarmônica da Rádio da Holanda, assim como o retorno às orquestras Sinfônica de Bournemouth e Filarmônica de Bruxelas.

 

Durante sua permanência em Utah, Thierry Fischer regeu a primeira apresentação da orquestra no Carnegie Hall em 40 anos. Gravou um álbum pelo selo Reference Records com obras recém comissionadas de Nico Muhly, Andrew Norman e Augusta Read Thomas, além das Sinfonias Nos. 1 e 8 de Mahler, sendo esta última com o mundialmente aclamado Coro do Tabernáculo Mórmon. Recentemente a Hyperion Records lançou as sinfonias completas de Saint-Saëns com Thierry Fischer e a Sinfônica de Utah, em trabalho aclamado pela crítica; o selo planeja ainda gravar Des Canyons aux Etoiles [Dos Cânions às Estrelas], de Messiaen, com a Sinfônica de Utah nos deslumbrantes cânions de Utah, local onde a obra foi composta.

 

No período em que foi Regente Titular da Orquestra Nacional BBC do País de Gales (2006-2012), Thierry Fischer se apresentou anualmente no BBC Proms, realizou turnês internacionais e gravou para os selos Hyperion, Signum e Orfeo. Em 2012 seu disco Der Sturm [A Tempestade], de Frank Martin, com o Coro e a Orquestra Filarmônica da Rádio da Holanda (selo Hyperion) venceu o Prêmio ICMA. Em 2014 o regente lançou um disco dedicado a Beethoven com a Filarmônica de Londres pelo selo Aparte.

 

Thierry Fischer iniciou a carreira como Primeira Flauta em Hamburgo e na Ópera de Zurique. Sua carreira como regente começou após os 30 anos, quando substituiu um colega doente e na sequência regeu alguns poucos concertos com a Orquestra de Câmara da Europa, onde era Primeira Flauta sob regência de Claudio Abbado. Passou anos se aperfeiçoando na Holanda e, de 2001 a 2006, foi Regente Titular e Conselheiro Artístico da Orquestra de Ulster. Foi Principal Regente Convidado da Filarmônica de Seul (2017-2020) e Regente Titular (agora Convidado Honorário) da Filarmônica de Nagoya (2008-2011).